Carmo de Minas/MG comemora seus 120 anos

Publicado em: 16/09/2021

O CISAB SUL - Consórcio Intermunicipal de Saneamento Básico do Sul de Minas, parabeniza a cidade de Carmo de Minas/MG pelos seus 120 anos. O município, que comemora seu aniversário nessa quinta-feira (16/09), é consorciada ao CISAB SUL desde 2013, tendo os serviços de saneamento básico prestado pelo SAAE - Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Nepomuceno. 

SOBRE A CIDADE DE CARMO DE MINAS

Em 23 de Março de 1812 e 24 de Fevereiro de 1814, foram doados a Nossa Senhora do Carmo, para a fundação do arraial e da freguesia do mesmo nome, os terrenos que constituem hoje a cidade de Carmo de Minas (ex-Silvestre Ferraz) e que, naquele tempo, pertenciam ao município de Pouso Alto. A última das doações, segundo escritura lavrada em um dos cartórios de Baependí, comarca a que, então, se achava jurisdicionado o município de Pouso Alto, foi feita por João Coelho Nunes, fazendeiro na redondeza.

Em 24 de Fevereiro de 1814, reunind0-se no local muita gente dos arredores, celebrou-se missa onde, mais tarde, foi levantado o antigo Cruzeiro, e deu-se por fundado o arraial de Nossa Senhora do Carmo.Logo depois Vicente Ferreira, outro fazendeiro das vizinhanças, começou a construir as primeiras casas da nova povoação.

A cidade de Carmo de Minas (ex-Silvestre Ferraz), sobressaiu extraordinariamente entre suas congeneres do interior de Minas Gerais, pelos seus numerosos e renomados estabelecimentos de ensino ? isto no princípio deste século.

Entre 1900 e 1918, possuiu, ao mesmo tempo ou sucessivamente: Ginásio masculino: Escola Normal feminina; Escolas de Agricultura e de Farmácia e Odontologia. Tais estabelecimentos atraíram numerosos estudantes de localidades longínquas ? e mantiveram corpos docentes ilustres, com intelectuais de renome. Da sua projeção neste setor, diz bem a alcunha que lhe foi dada de Atenas sul-mineira.

No setor de pomicultura, foi a cidade pioneira na aclimação de espécimes exóticas, de onde partiram, em mudas e enxertos, para formação de culturas em outros locais.

Citam-se, entre as variedades cultivadas, oliveira, tamareiras, pereiras, caquizeiros, amexeiras, macieiras, castas finas de parreiras e castanheiros, além de outras. O interesse que despertou tal iniciativa foi de molde a atrair à cidade vultos ilustres na vida nacional, como Presidentes da República, Ministros de Estado e outras altas personalidades. O estabelecimento chamado Chácara da Conceição recebeu numerosas láureas, e também subvenções e grandes prêmios na Exposição do Centenário (1922). O organizador destes dois setores da vida cultural da cidade (ensino e pomicultura) foi Jerônimo Guedes Fernandes.

Fonte: IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística






Compartilhe:


Fale Conosco pelo WhatsApp